Famalicão volta a deixar fugir uma vantagem na I Liga

Em Tondela, os famalicenses, que vinham de três empates, somam assim mais um desaire e, sobretudo, voltam a deixar escapar uma vantagem no marcador, algo que já tinha acontecido frente a Arouca, Sporting e Moreirense.

Foto
LUSA/NUNO ANDRÉ FERREIRA

O Tondela venceu o Famalicão neste sábado, por 3-2, em jogo da sétima jornada da I Liga. Com este resultado, os beirões saem da zona da zona de descida de divisão, subindo ao 12.º lugar, com seis pontos, enquanto os minhotos continuam na “zona vermelha”, com apenas três – três empates e quatro derrotas em sete partidas.

Os famalicenses, que vinham de três empates, somam assim mais um desaire e, sobretudo, voltam a deixar escapar uma vantagem no marcador, algo que já tinha acontecido frente a Arouca, Sporting e Moreirense. Já o Tondela soma o segundo triunfo no campeonato, depois de um início de temporada difícil.

Em Tondela, a primeira parte foi muito dividida, mas o Famalicão foi a equipa mais perigosa, com três oportunidades de golo. Foi, porém, Jhon Murillo o primeiro a marcar, aos 33’, isolado, depois de um erro da defesa adversária, sete minutos antes de um golo de Iván Jaime, num grande remate de fora da área.

Quando tudo parecia feito para que Ivo Vieira montasse ao intervalo uma ofensiva mais declarada à área do Tondela, uma falta grosseira de Alexandre Penetra, aos 45+4’, levou o árbitro João Gonçalves a exibir-lhe o cartão vermelho.

A jogar com dez, o Famalicão foi naturalmente menos dominador, mas, curiosamente, continuou a ser mais perigoso e mais rematador. Aos 50’, o lateral Adrián Marín fez o 2-1 e permitiu que o Famalicão não tivesse de decidir entre um empate e a busca pelo triunfo: a partir dos 51’, era tempo para defender como pudesse e atacar pela certa.

Mas a teoria acabou por estar bem longe da prática. O Famalicão baixou as linhas e teve menos bola, é certo, mas continuou a ser a única equipa a criar lances de perigo – esteve perto do golo aos 65’ (Jaime), 68’ (Ivo) e 70’ (Diogo Figueiras).

O tempo foi passando e o Tondela, pouco engenhoso na procura do golo, permitiu ao Famalicão gerir a vantagem com aparente tranquilidade. Mas um canto directo de Boselli, aos 78’, repôs a igualdade, num lance aparentemente mal resolvido pelo guarda-redes Dalberson.

Aos 85’, o guardião fez ainda pior. Saiu da baliza de forma atabalhoada, num cruzamento, e permitiu a Dadashov finalizar de cabeça.