Diogo Jota marca em empate do Liverpool

“Reds” sobem à liderança da Premier League inglesa, mas podem ser ultrapassados pelo Brighton na próxima segunda-feira.

Foto
O golo de Diogo Jota não chegou para dar mais uma vitória ao Liverpool Reuters/MATTHEW CHILDS

O Liverpool, com um golo de Diogo Jota, empatou (3-3) num encontro frenético no campo do Brentford, resultado suficiente para deixar os “reds” provisoriamente isolados na liderança da Liga inglesa de futebol, mas motivador para o Brighton.

Com os resultados deste sábado, caso vença segunda-feira em Londres, no terreno do Crystal Palace, o Brighton termina a sexta jornada como o impensável líder da Premier League inglesa.

Depois das primeiras derrotas da época de Manchester United e do Chelsea, o Liverpool tinha tudo para fugir no comando da competição, mas o Brentford, de regresso ao primeiro escalão, impediu o triunfo do próximo adversário do FC Porto na Liga dos Campeões, com o golo da igualdade a chegar já na parte final da partida, aos 82’, pelo avançado congolês Wissa.

A equipa da casa também chegou a estar em vantagem, através de um tento do central jamaicano Pinnock, aos 27’, mas pouco depois, aos 31’, o internacional português Diogo Jota voltou a colocar tudo empatado.

Na segunda parte, num período frenético, o egípcio Salah protagonizou a reviravolta para os “reds”, aos 54’, seguido de nova igualdade, com o alemão Janelt a marcar para o Brentford, aos 63’, e que terminou com novo golo do Liverpool, aos 67’, por Curtis Jones.

Mesmo com o empate, o Liverpool termina o dia isolado no topo da Premier League, com 14 pontos, mais um do que Manchester City, Manchester United, Chelsea e Everton.

Com 12 pontos, nesta ronda, o Brighton tem uma oportunidade única de subir à liderança da Premier League e reforçar o excelente início da temporada, em que leva quatro triunfos e apenas uma derrota.

Horas antes, com Bruno Fernandes e Cristiano Ronaldo como titulares, e Diogo Dalot como suplente utilizado, o Manchester United foi surpreendido em casa pelo Aston Villa (1-0), enquanto o Chelsea, actual campeão europeu, caiu em Londres perante o Manchester City (1-0), que contou com Rúben Dias, João Cancelo e Bernardo Silva.

O Everton aproveitou esses desaires e juntou-se ao agora grupo de segundos classificados, após bater por 2-0 o Norwich City, que ficou perto de um recorde negativo. Com este desaire, o Norwich igualou as seis derrotas iniciais de Portsmouth (2009/10) e Crystal Palace (2017/18). Na próxima ronda, a equipa liderada pelo alemão Daniel Farke desloca-se ao campo do Burnley.

Com Ricardo Pereira a titular (foi substituído ao intervalo), o Leicester City empatou (2-2) na recepção ao Burnley, com Vardy a bisar e a impedir a derrota dos “foxes” aos 85’, perante um adversário que ainda não venceu esta temporada e segue no penúltimo lugar.

Pela primeira vez a cumprir a quarta temporada seguida num clube na sua longa carreira, o argentino Marcelo Bielsa continua em crise no Leeds United, que voltou a perder, desta vez em casa perante o West Ham, por 2-1, com o tento do triunfo dos londrinos a aparecer ao minuto 90’, por Antonio, depois do brasileiro Raphinha (ex-Sporting e ex-Vitória de Guimarães) ter chegado a colocar a equipa de casa em vantagem, aos 19.

O Leeds continua sem vencer na Premier League (três empates e três derrotas), assim como o Newcastle, que empatou (1-1) no campo do Watford.

Quanto aos treinadores portugueses, o Tottenham, de Nuno Espírito Santo, vai neste domingo ao campo do Arsenal, no histórico e sempre frenético dérbi londrino, já depois do Wolverhampton, de Bruno Lage, jogar no terreno do Southampton.