Portugal sofre, mas está nos “quartos” do Mundial

Selecção portuguesa derrotou a Sérvia por 4-3 em jogo dos oitavos-de-final do Mundial de futsal e carimbou a passagem à fase seguinte onde vai defrontar a Espanha.

Foto
André Coelho fez um dos quatro golos de Portugal FPF

Antes do encontro, o internacional Bruno Coelho recusou atribuir o favoritismo a Portugal para o jogo diante da Sérvia. “Não podemos dar favoritismo a Portugal sem primeiro mostrarmos o nosso valor dentro de campo”, afirmou, na antevisão. E a premonição do jogador nacional teve a sua confirmação em campo. A selecção portuguesa de futsal venceu, nesta sexta-feira, os sérvios por 4-3, após prolongamento, carimbando a passagem aos quartos-de-final do Mundial, numa partida que teve sofrimento até ao último segundo.

Favoritismos à parte, as duas selecções chegaram até aos “oitavos” do Mundial da Lituânia com trajectos muito diferentes na fase de grupos. Portugal terminou em primeiro lugar do grupo C com 7 pontos (duas vitórias e um empate), enquanto a Sérvia acabou na terceira posição do grupo F (uma vitória e duas derrotas), tendo conseguido a passagem como sendo uma das quatro melhores terceiras classificadas.

Em relação à última partida da fase de grupos (empate a três com Marrocos), Jorge Braz não fez grandes alterações no “cinco” inicial - Bebé, João Matos, Bruno Coelho, Ricardinho e Fábio Cecílio - este último para o lugar de Erick Mendonça.

Na Arena Kaunas, logo a abrir, foi a selecção portuguesa quem deixou um primeiro aviso por Ricardinho, após uma recuperação de bola. Pouco depois, Bebé fez uma grande intervenção a parar um potente remate de Tomic.

A maior ocasião de golo surgiu aos seis minutos, com Tiago Brito a assistir Pany Varela, que tinha tudo para inaugurar o marcador, mas o remate acabou por sair ao lado e a embater na rede lateral da baliza da Sérvia.

A selecção das quinas estava “por cima do encontro” e o guarda-redes sérvio ia “brilhando”, negando o golo a Pany Varela, a André Coelho e a Miguel Ângelo.

A Sérvia respondeu aos 13 minutos por Radovanović, mas foi a equipa de Jorge Braz a fazer o 1-0 numa transição rápida. André Coelho combinou com Ricardinho e, de calcanhar, colocou a bola no fundo das redes.

Pouco depois, Bruno Coelho podia ter feito o 2-0, mas acertou em cheio na barra. Não marcou Bruno, marcou André Coelho aos 16 minutos, após assistência de Erick Mendonça, numa bonita jogada colectiva.

Sofrer até ao fim

No regresso para o segundo tempo, Lazarević deixou claro que a Sérvia iria lutar pelo resultado até ao fim e logo no primeiro minuto esteve perto de fazer o 2-1, com um remate que só parou no poste da baliza portuguesa. 

O mesmo Lazarević que, dois minutos depois, não falhou e reduziu mesmo para a selecção dos Balcãs. A resposta de Portugal chegou por intermédio de Pany, mas o remate saiu à figura de Aksentijevic. Aos 26 minutos, o 3-1 esteve perto, com Tomic a tirar o golo a Erick em cima da linha.

Entre os postes, Bebé ia preservando a vantagem portuguesa, mas a Sérvia, que subiu de rendimento na segunda parte, viria mesmo a fazer o 2-2 por Lazarevic de livre directo. 

Aos 33 minutos, uma ocasião soberana para Erick Mendonça fazer o 3-2, mas o guardião sérvio protagonizou duas boas defesas. A cinco minutos do fim, foi Miguel Ângelo a estar muito perto de marcar.

O empate manteve-se até ao final do tempo regulamentar e foi só aos três minutos do prolongamento que Pany Varela voltou a colocar Portugal em vantagem no marcador.

No minuto seguinte, Erick Mendonça fez o 4-2, de primeira, na sequência de um canto. Aos nove minutos, a Sérvia ainda reduziu por Rakic e por pouco não fez o 4-4 nos segundos finais.

Nos quartos-de-final, a selecção portuguesa vai encontrar a Espanha que venceu também esta sexta-feira a República Checa por 5-2. O encontro está marcado para a próxima segunda-feira (15h30, RTP 1).