Rui de Abreu: “Defendemos uma mudança de modelo e de rumo para a vela”

Candidato à presidência da Federação Portuguesa de Vela, considera que “é fundamental aumentar o número de praticantes” da modalidade, defendendo um “outro modelo desportivo” para que isso aconteça.

Foto
Nuno Ferreira Santos

Com um longo currículo profissional no sector financeiro e uma tese de doutoramento em Sociologia e Gestão do Desporto, Rui Manuel de Abreu é um dos líderes das duas listas que já apresentaram a candidatura à presidência da Federação Portuguesa de Vela (FPV) - as eleições vão decorrer a 14 de Outubro. Antigo praticante federado de voleibol, descobriu a vela “num contexto familiar” e, após aprender a velejar no Clube Naval de Cascais, chegou a competir em provas nacionais. Com experiência associativa e “conhecimento da actividade desportiva federada da modalidade”, Rui de Abreu pretende suceder a António Roquette na liderança da FPV, assumido um projecto de mudança: “Continuar no mesmo rumo não nos leva para o rumo certo.”