Caso da médica tetraplégica baleada pelo pai volta a ser julgado pela quinta vez

Ex-fuzileiro sentiu-se abandonado pela filha e disparou sobre ela. Juízes de tribunal superior acusam colegas de Almada de não respeitarem as suas decisões e anulam julgamento pela quarta vez.

Foto
Juízes do Tribunal de Almada for Rui Gaudencio

O julgamento do ex-fuzileiro que deixou a filha tetraplégica, depois de a ter atingido a tiro por ter ciúmes do namorado, vai ser parcialmente repetido pela quinta vez. O Tribunal da Relação de Lisboa anulou a mais recente decisão do Tribunal de Almada sobre o caso, que condenou o arguido a 17 anos de cadeia, e mandou os juízes de primeira instância do Tribunal de Almada refazerem uma vez mais o respectivo acórdão.