Sismo de intensidade rara faz tremer edifícios e causa pânico em Melbourne

A maior parte dos danos são menores e não há relatos de feridos. Terramoto foi sentido em dezenas de cidades, incluindo Sidney, a 700 quilómetros do epicentro, registado em Mansfield.

Foto
Serviços de emergência em Windsor, na cidade de Melbourne, onde o restaurante Betty's Burgers foi danificado pelo sismo JAMES ROSS/EPA

Um terremoto, a apenas dez quilómetros de profundidade, surpreendeu os moradores de Melbourne, a segunda maior cidade da Austrália, esta quarta-feira de manhã (início da madrugada em Portugal). O tremor de terra atingiu a região de Mansfield, cerca de duas horas a nordeste de Melbourne, mas foi sentido a centenas de quilómetros de distância, com os serviços de emergência a responderem a pedidos de ajuda até Dubbo, cidade na região de Orana, ou Sidney, ambas a 700 quilómetros do epicentro.

O Instituto de Estudos Geológicos dos Estados Unidos calculou a magnitude do terramoto em 5,9 e os sismólogos acreditam que foi “provavelmente o maior em 175 a 200 anos”. Ao todo, registaram-se três tremores secundários, incluindo um de magnitude 4, com os especialistas a avisar que pode haver mais nos próximos dias e até meses.

Apesar do pânico, a maior parte dos danos são menores e não há relatos de feridos, garantiu o vice-primeiro-ministro, James Merlino. Umas 35 mil propriedades ficaram brevemente sem energia, incluindo hospitais.

“Foram registados danos em edifícios em Kensington, Ascot Vale, Parkdale, Prahran, Balwyn, Elsternwick, Northcote e Melbourne Ocidental...”, diz Merlino, citado pelo diário The Guardian.

“O prédio inteiro estava a tremer. Todas as janelas, os vidros tremiam, como uma onda de tremores “, descreveu à AFP Zume Phim, 33, proprietário do Oppen Cafe de Melbourne. “Nunca tinha experimentado nada assim. Foi um pouco assustador.”

Em Mansfield, os moradores descreveram o momento em que o terremoto atingiu o município. “Começou devagar, foi aumentando e todos estavam nervosos. Ouvimos o barulho, um barulho como se um grande caminhão estivesse a atravessar o prédio”, disse Rebecca Douglas, dona do Witches Brew Café, ao Guardian.

Grandes terramotos são pouco comuns no Sudeste da Austrália, uma região densamente povoada. Mike Sandiford, geólogo da Universidade de Melbourne, ouvido pela AFP, diz que os australianos devem esperar “várias centenas de réplicas, a maioria não perceptíveis mas provavelmente uma dezena sim”. O geólogo estima que se o sismo tivesse ocorrido sob Melbourne, os prejuízos seriam de milhares de milhões de dólares.