Chega diz que candidato a Palmela foi alvo de tentativa de agressão

O partido liderado por André Ventura explica que “a pessoa em causa, munida de uma faca de cozinha, se aproximou da comitiva de arma em punho e tentou atingir o candidato Afonso Brandão”.

Foto
“O Chega considera que episódios como o que ocorreu ontem são um ataque à liberdade política e de expressão dos cidadãos” LUSA/NUNO VEIGA

O Chega informou este domingo que o cabeça de lista à Câmara Municipal de Palmela, Afonso Brandão, foi alvo de uma “tentativa de agressão” com uma arma branca no sábado, durante uma acção de campanha, situação que o partido lamentou.

“O Chega lamenta a tentativa de agressão com arma branca de que foi alvo o seu candidato à Câmara Municipal de Palmela, Afonso Brandão”, refere o partido num comunicado enviado às redacções, no qual dá conta de que “o incidente ocorreu ontem, sábado, durante uma acção de campanha na freguesia da Quinta do Anjo, no concelho de Palmela”, distrito de Setúbal.

O partido liderado por André Ventura explica que “a pessoa em causa, munida de uma faca de cozinha, se aproximou da comitiva de arma em punho e tentou atingir o candidato Afonso Brandão, que, felizmente, conseguiu escapar ileso ao ataque, tendo, posteriormente, apresentado queixa no posto da GNR mais próximo”.

“O Chega considera que episódios como o que ocorreu ontem são um ataque à liberdade política e de expressão dos cidadãos e um vil ataque direccionado ao Chega, ao qual se juntam as ofensas e ameaças que todos os dias são feitas aos dirigentes, militantes e apoiantes do partido”, salienta.

O partido lamenta que “em plena democracia ocorram episódios desta natureza, que mais não são do que uma prova de que existe uma enorme falta de cultura democrática na sociedade quando se trata do Chega, dos seus dirigentes, candidatos, militantes e apoiantes”.

Segundo informação dada à Lusa por fonte partidária em Junho, Afonso Brandão, então com 51 anos, é gestor logístico e reside no concelho de Palmela.

A candidatura do Chega tem como principais objectivos promover o “renascimento urbano, rural, económico, científico/tecnológico, humanista e cultural de um concelho” que o partido diz estar “estagnado e à deriva, abandonado pela CDU”.

As eleições autárquicas decorrem no próximo dia 26.