Oito mortos em tiroteio numa universidade da Rússia

Atirador, que seria um estudante desta universidade, na cidade de Perm, foi morto pelas forças de segurança depois dos disparos.

moscovo,mundo,russia,europa,
Fotogaleria
As forças de segurança junto ao campus da universidade MAKSIM KIMERLING/Reuters,MAKSIM KIMERLING/Reuters
moscovo,mundo,russia,europa,
Fotogaleria
O tiroteio aconteceu na cidade de Perm

Um estudante abriu fogo numa universidade na cidade russa de Perm matando pelo menos oito pessoas e ferindo 19. De acordo com as autoridades policiais e com uma porta-voz da universidade, o atirador foi detido logo depois do incidente, esta segunda-feira de manhã.

A polícia de investigação da Rússia diz ter identificado o autor do ataque na Universidade Estadual de Perm, a 1300 quilómetros de Moscovo, como estudante da universidade. O atirador foi morto, afirmou à Reuters a porta-voz, Natalia Pechishcheva. “Ele foi liquidado”, disse.

O suspeito tinha entrado no campus da universidade “com uma arma ofensiva” a abriu fogo, diz ainda universidade no seu canal de Telegram.

Alguns estudantes e professores trancaram-se em salas de aula durante o ataque. Numa mensagem partilhada nas redes sociais, a universidade pediu aos alunos que estivessem no edifício alvo do ataque para permanecerem nas salas. “Estavam umas 60 pessoas na sala de aula. Fechámos a porta e barricámo-la com cadeiras”, descreveu um estudante, Semyon Karyakin, à agência Reuters.

Um vídeo gravado no local e transmitido por media russos mostra alunos a saltarem do primeiro andar de um edifício para escaparem aos disparos. Um dos professores, Ivan Pechishchev, disse à emissora britânica BBC que viu alunos a correr em fuga e várias pessoas a saltar do segundo andar quando se preparava para ir dar uma aula. “Saltaram aos gritos”, afirmou. “Um dos alunos disse-me que era um tiroteio. Ouvi os sons dos disparos. Toda a gente começou a correr em várias direcções”, disse.

Segundo Pechishchev, há dez edifícios na Universidade de Perm e os serviços de segurança bloquearam imediatamente o acesso a todos.

Há notícias que referem que o atirador teria escrito nas redes sociais que se preparava para o ataque e que agia sozinho, sem motivos políticos ou religiosos.

Perm é uma cidade de um milhão de pessoas, perto dos dos Montes Urais.

A Rússia tem duras restrições à posse de armas de fogo por civis, lembra a agência Reuters, mas há categorias de armas que podem ser adquiridas para caça, desportos ou mesmo autodefesa, depois de os potenciais proprietários, que têm de cumprir diferentes requisitos, passarem por vários testes.

Em Maio deste ano, um atirador de 19 anos disparou contra as pessoas na sua antiga escola, na cidade de Kazan, fazendo nove mortos. Este foi o tiroteio mais mortífero em escolas russas desde 2018, quando um estudante de uma escola profissional na Crimeia (região do Mar Negro anexada pela Rússia em 2014) matou 20 pessoas antes de se suicidar. Na sequência do ataque de Maio, a idade mínima de porte de armas passou de 18 para 21 anos na Rússia.