Agente de viagens burlou craques do futebol. Cristiano Ronaldo perdeu mais de 200 mil euros

Funcionária da agência de viagens foi condenada a quatro anos de pena suspensa e a indemnizar a agência para a qual trabalhava porque esta pagou aos lesados na íntegra.

Foto
Cristiano Ronaldo Reuters/DENIS BALIBOUSE

Uma funcionária de uma agência de viagens foi condenada, pelo Tribunal do Porto, em 2017, a uma pensa suspensa de quatro anos por ter burlado várias pessoas. Uma das vítimas foi Cristiano Ronaldo. Segundo o Jornal de Notícias, a burlona lesou o craque em cerca de 288 mil euros, o equivalente a 200 viagens que nunca fez. 

De acordo com a mesma notícia, entre as vítimas está também Jorge Mendes, agente de vários jogadores de futebol, assim como outros futebolistas, Nani e Manuel Fernandes, que perderam um total de 350 mil euros.

A mulher continua actualmente a pagar mensalmente uma indemnização à agência de viagens para a qual trabalhava, por esta ter reembolsado na íntegra todos os lesados.

Esta agência de viagens onde a funcionária trabalhava tinha um escritório das instalações da Gestifute, no Porto, empresa de Jorge Mendes.

A funcionária ficava com o dinheiro das viagens que vendia a outros jogadores e empresários, assim como a familiares destes, mas depois tinha de tapar o buraco na conta da agência e, para isso, facturava viagens fictícias a Cristiano Ronaldo, que tinha uma conta-corrente na agência e que, por razões práticas, entregara um cartão de crédito virtual e respectivo código.