Não foi fácil lá chegar. A aventura, vivida por Rafael Tonon, envolveu apanhar boleia de um helicóptero e passar uma tarde "numa escuna de fazer inveja ao pirata das Caraíbas Jack Sparrow". Mas valeu a pena, não só para conhecer o restaurante Koks, sonho de grande parte dos foodies que percorrem o planeta à procura de experiências exclusivas, mas também para descobrir o que faz a especificidade da gastronomia das Ilhas Feroé. Tonon conta aqui como foram esses dias num dos locais mais remotos do planeta, cortesia do evento Dinner Impossible. Este foi, escreve ele, um "jantar (quase) impossível"

Esta semana despedimo-nos do Luís Simões e da Anisa Subekti, que terminaram a sua volta a Portugal em bicicleta e em ilustrações. A última etapa foi o Algarve, onde encontraram amigos e reflectiram sobre esta aventura pedalada que os levou do Norte ao Sul do país, parando em cada etapa para a registar em desenho. No final, fica a alegria de terem concretizado o projecto mas também a nostalgia inevitável de saber que chegou ao fim. O que os leva a perguntar já em qual será a próxima viagem.  

A Mara Gonçalves e o Nuno Ferreira Santos contam-nos a história de Pedro Lavia, o homem que há três décadas sonhou trazer golfinhos para Portugal, concretizou esse sonho e hoje pode celebrar os 30 anos do Zoomarine - ele que já chegou aos 80. "Quando, há dois anos, foi inaugurado o Rio dos Côcos, uma das atracções mais recentes do Zoomarine", escreve a Mara, "Pedro foi um dos primeiros a sentar numa das bóias que flutuam ao longo dos 400 metros do 'rio' lento e serpenteado, o maior do género na Europa. 'Claro que tinha de experimentar.'” 

Eu estive na Madeira para desvendar um segredo: qual a localização do jantar ABC - Amar, Beber e Comer. Na sua quinta edição, o evento (que guarda sempre segredo até quase ao último minuto sobre o sítio onde tudo vai acontecer) levou-nos até ao porto de Câmara de Lobos para comer uma caldeirada preparada pelo chef Filipe Janeiro e aprender mais sobre a tradição do peixe seco nesta zona da Madeira. Do cais podíamos ver os pescadores que partiam, ao final do dia, para a pesca da pota, porque está na altura dela e não se pode perder a oportunidade. 

E quando voltei a Lisboa dei um salto à Casa Nepalesa, ali para os lados da Gulbenkian, para ver o que o chef Tanka Sapkota anda a preparar. Tudo o que agora se serve no restaurante é fiel às tradições gastronómicas do Nepal, incluindo uma série de pratos que são uma homenagem às mães e avós daquele país e que o Daniel Rocha fotografou. Provei coisas que nunca tinha experimentado, entre as quais um inusitado fungo conhecido como o "Viagra dos Himalaias". 

Na secção Motores, a Carla B. Ribeiro partilha connosco a experiência que foi guiar o BMW iX3. Fica aqui, em jeito de teaser, uma das conclusões: "Fazer longas viagens num eléctrico já foi uma meta quase impossível. Hoje, porém, multiplicam-se as hipóteses de ter o melhor dos dois mundos." Seguimos pela estrada com ela. 

E, já sabem, nunca nos vamos embora sem um copo de vinho. As sugestões estão a cargo do Manuel Carvalho e do Pedro Garcias, que na sua crónica fala sobre os preços "estratosféricos" que alguns vinhos estão a atingir e interroga-se sobre que sentido isso faz. Mas, antes de apreciarmos o prometido copo, é bom recordar que fazer vinho dá trabalho: o Edgardo Pacheco foi acompanhar uma vindima em Carcavelos e, com o Rui Gaudêncio a fotografar, testemunhou o empenho da população local em ajudar a recuperar uma DOC que já foi dada como perdida mas insiste (e bem) em renascer. 

O resto... bom, o resto está, como sempre, no site da Fugas. Já passaram por lá? 

Vale a pena ver

Como é que um restaurante consegue ter zero desperdício?

Juntar trabalho e turismo? Está aí o projecto e site Work From Centro de Portugal

Sá Pessoa e Avillez entre os 50 melhores chefs do mundo

Black Pig cria "Vila do Gin" com actividades para miúdos e graúdos