Estudantes brasileiros dão lugar de destaque a Portugal na OCDE

Estudantes internacionais oriundos de países desfavorecidos têm maior peso em Portugal do que na média da OCDE, destaca relatório Education at a Glance 2021.

Foto
Recepção a estudantes estrangeiros no Porto Paulo Pimenta

Neste mundo feito de desigualdades, para quem vem de meios desfavorecidos serão “precisas cinco gerações para conseguir atingir o salário médio nacional”. É isto que acontece em média nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), frisa-se no relatório Education at Glance 2021, divulgado nesta quinta-feira. Que na esteira do turbilhão provocado pelo covid-19 elegeu como tema central a “igualdade de oportunidades no acesso, participação e progressão na educação”.

Sugerir correcção
Comentar