Liga Europa: sete golos em Sevilha, lance surreal em Istambul

Nos jogos “grandes” do dia houve dois empates idênticos (2-2). Na Turquia, Strakosha sofreu um golo passível de lhe causar insónias.

Foto
Juanmi apontou dois golos no triunfo do Betis Reuters/MARCELO DEL POZO

Betis e Celtic protagonizaram o jogo mais imprevisível da jornada inaugural da fase de grupos da Liga Europa 2021-22. Na Andaluzia, os espanhóis venceram por 4-3, depois de terem estado a perder por 0-2, no encontro que mais golos gerou nesta ronda.

Aos 27’, por culpa dos golos de Ajeti e de Juranovic, o Betis já perdia por dois golos, mas a resposta não tardou. Miranda reduziu aos 32’, os andaluzes entusiasmaram-se e Juanmi empatou três minutos depois.

No segundo tempo, outros dois golos de rajada (Borja Iglesias, aos 51’, e novamente Juanmi, aos 53') deixaram os andaluzes confortáveis na frente, mas a equipa de Manuel Pellegrini teve mesmo de sofrer até ao fim, porque Anthony Ralston reduziu aos 87’, fixando o resultado final.

"Bis” de Victor Osimhen salva Nápoles

Entre os jogos mais apetecíveis do dia, destaque também para o duplo empate registado entre PSV e Real Sociedad, bem como entre Leicester City e Nápoles. Ambos com dois golos para cada lado.

Em Eindhoven, os últimos minutos do primeiro tempo foram frenéticos. O PSV (derrotado pelo Benfica na rota de acesso à Champions) adiantou-se por Mario Götze aos 31’, Januzaj empatou para os espanhóis aos 34’ e Alexander Isak operou a reviravolta cinco minutos depois.

Num jogo com poucos remates e ocasiões de golo, o melhor que o PSV conseguiu foi chegar ao empate, aos 54’, por intermédio de Cody Gakpo. E este resultado foi quanto bastou para deixar o Mónaco (1-0 ao Sturm Graz) isolado na frente do Grupo B.

No Grupo C, o líder é um pouco mais surpreendente. Ao bater o Spartak Moscovo na quarta-feira (0-1), o Legia Varsóvia destacou-se na frente e por lá continua, depois do empate entre Leicester City e Nápoles, claramente os dois principais candidatos a apurarem-se para os oitavos-de-final.

Em Inglaterra, Ayoze Perez colocou o Leicester na frente logo aos 9’ e tudo parecia encaminhado para um triunfo seguro quando Harvey Barnes fez o 2-0, aos 64’. Só que a reacção italiana foi contundente. Victor Osimhen, avançado nigeriano que se transferiu do Lille para o Nápoles em 2020, a troco de 70 milhões de euros, reduziu aos 69’ e bisou aos 88’.

O Nápoles teve mais posse, mais remates e até terminou o encontro com mais um jogador, fruto da expulsão de Ndidi já no tempo de compensação, mas já não foi a tempo de uma reviravolta completa. 

O “pesadelo” de Strakosha

Numa jornada com muitos jogos europeus, realce para um lance no mínimo caricato (ver vídeo). Um golo altamente improvável e penalizador para a Lazio, que, graças a um tremendo erro de cálculo do guarda-redes, o albanês Strakosha, averbou mesmo uma derrota na Turquia, diante do Galatasaray (1-0), agora líder do Grupo E.

Os italianos até tinham sido mais perigosos, num jogo relativamente repartido, mas o autogolo foi fatal para as aspirações da equipa. Quanto ao momento embaraçoso que decidiu a partida, mereceu o seguinte comentário do guarda-redes do Galatasaray: “Também já cometi erros, há algumas semanas. Infelizmente, os guarda-redes são os mais solitários em campo. Ele tem de colocar este momento para trás da costas”.