Cancro: começou ensaio clínico nos EUA com imunoterapia que nasceu em Portugal

Terapia que está a ser testada em doentes com leucemia mielóide aguda (LMA), um agressivo cancro do sangue e da medula óssea, foi desenvolvida por cientistas do Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes (iMM) e Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL)

Foto
Células DOT, um tipo de linfócitos T desenvolvido para ampliar a sua capacidade de destruir células cancerosas DR

Muitas vezes os investigadores que trabalham nos avanços da ciência básica e fundamental são confrontados com a pergunta: “Mas, então, para que é que isso pode servir na prática?” Desta vez, a resposta está bem à vista de todos. Uma imunoterapia de origem portuguesa está a ser usada num ensaio clínico que arrancou agora nos EUA e que se destina a tratar doentes com leucemia mielóide aguda (LMA), um agressivo cancro do sangue e da medula óssea.