Ronaldo marca, iguala recorde mas não evita derrota no arranque da Champions

Manchester United perdeu por 2-1 no terreno do Young Boys, num jogo em que Cristiano Ronaldo marcou, mas não fez os 90’.

Foto
Cristinao Ronaldo colocou o Manchester United em vantagem aos 13 minutos de jogo EPA/ALESSANDRO DELLA VALLE

Já arrancou a edição 2021/2022 da Liga dos Campeões e não começou da melhor forma para a comitiva portuguesa do Manchester United. Esta terça-feira, a formação de Solskjær perdeu por 2-1 no reduto do Young Boys, num jogo a contar para o grupo F e onde Cristiano Ronaldo marcou e atingiu mais um recorde na carreira.

Ainda antes do apito para o início da partida, já se sabia que Cristiano Ronaldo ia a caminho de mais um recorde. Com a presença no “onze” inicial no jogo desta terça-feira, o internacional português tornou-se no jogador com mais jogos na história da Liga dos Campeões, igualando o ex-guarda-redes Iker Casillas, com 177 partidas na prova. Ronaldo soma, assim, mais uma marca histórica na Champions, depois de já ser o jogador com mais títulos e com mais golos marcados na competição.

Do lado dos “red devils”, Diogo Dalot ficou no banco e Cristiano Ronaldo e Bruno Fernandes alinharam de início e foram os “construtores” do primeiro golo da Champions 2021/22. Bruno Fernandes fez a assistência para Ronaldo que, ao segundo poste, fez o 1-0 aos 13 minutos, com carimbo 100% português.

Aos 25 minutos, Ronaldo voltou a rematar forte, mas Van Ballmoos defendeu. Ainda que em desvantagem no marcador, o Young Boys apresentava-se destemido e reagiu bem ao golo, primeiro por Camara, depois por Moumi Ngamaleu.

A dez minutos do intervalo a equipa de Solskjær ficou reduzida a dez jogadores, após Aaron Wan-Bissaka ver cartão vermelho directo depois de uma falta dura. Uma expulsão que obrigou Solskjær a fazer uma substituição forçada e fez entrar Diogo Dalot para o lugar de Jadon Sancho.

Aos 38 minutos, o Young Boys voltou a chegar com perigo à baliza de De Gea, mas o remate saiu ligeiramente ao lado.

No segundo tempo e a jogar com mais uma unidade, os suíços dominaram a posse de bola, perante um Manchester United que só conseguia sair a jogar em contra-ataque. E aos 66 minutos o empate chegou por Moumi Ngamaleu, após um cruzamento pelo lado direito de Meschack Elia.

Até ao final do encontro só deu Young Boys que viria a marcar o golo da vitória já no tempo de compensação (90+5') por intermédio de Jordan Siebatcheu, após um erro da defesa dos “red devils”.

No outro jogo da tarde, do grupo G, Sevilha e Salzburgo empataram a um golo. Adeyemi falhou uma grande penalidade aos 13 minutos, mas Sucic não desperdiçou aos 22 e colocou o Salzburgo na frente.

O mesmo Sucic que desperdiçou uma outra grande penalidade e que viu, ainda antes do intervalo, Ivan Rakitic empatar o encontro também de penálti.

Aos 50 minutos, a equipa de Julen Lopetegui ficou reduzida a dez jogadores depois de Youssef En Nesyri ter visto o segundo amarelo.