O dom de se pôr na pele dos outros

Com Jorge Sampaio aprendi que os políticos também têm emoções, sem com isso darem sinais de fraqueza.

Antes de conhecer Jorge Sampaio, nunca tinha visto um político chorar de emoção. Não me refiro às lágrimas de alegria da vitória, mas lágrimas de empatia. Fui com Jorge Sampaio ao Malawi, Moçambique e África do Sul, em 2007, quando já não era Presidente da República mas sim Enviado Especial da ONU para a Tuberculose.