Homenagem fraterna a Jorge Sampaio

O que temos de fazer é aprofundar e aplicar consolidadamente as lições de Portugalidade e Cidadania que foram o seu permanente combate ao longo de toda a sua vida.

Os portugueses jamais esquecerão Jorge Sampaio. Homem insigne como pessoa. Solidário como ser social. Democrata de excepção. Homem de Estado notável, como político de vastos horizontes, sempre atento aos ideais de democracia avançada, que presidiram a sua formação e jovem militância. Até ao fim da vida, facto não frequente na história contemporânea. Cidadão do mundo preocupado e proactivo em apoio a sofredores de grandes dramas pessoais e familiares, por doença, guerra ou opressão cruel, por essa Terra fora. Apaixonado sincero e sem teatro da constante construção de largas pontes entre seres humanos, entre países e entre civilizações. Um líder de confiança que pôs a alta qualidade humana da sua natureza própria ao serviço dos outros, todos. Um líder de princípios exigentes ao serviço de causas nacionais e internacionais que marcam a nossa história contemporânea. Tantos, vindos dos mais diversos quadrantes da sociedade portuguesa, já o disseram em raríssima manifestação de genuíno luto nacional.