11 de Setembro de 2001: o dia que politizou uma geração

Foi a reacção de boa parte da esquerda à queda das torres – aquele insuportável “mas” – que conduziu à politização da minha geração e ao nascimento de uma nova direita em Portugal.

Foi há precisamente 20 anos, e cada um de nós ainda se lembra onde estava no dia em que aconteceu. Eu tinha 28 anos, era jornalista há três, e estava na redacção do Diário de Notícias. Trabalhava na área da cultura e acreditava que a minha vida ia ser dedicada a escrever sobre discos, livros e filmes, coisa que adorava fazer. Não foi. E não foi, em grande medida, por causa do 11 de Setembro.