O Verão quente de Sampaio

Ao marcar eleições antecipadas para 20 de Fevereiro de 2005, Sampaio dá o pontapé de saída para a primeira maioria absoluta do PS.

Foto
Jorge Sampaio deu posse a Santana Lopes quando Durão saiu para Bruxelas ASM ADRIANO MIRANDA - PòBLICO

Foi o grande acontecimento dos dois mandatos de Jorge Sampaio e transformou o estio de 2004 num peculiar Verão quente que se prolongou até Fevereiro do ano seguinte. A curta duração do XVI Governo Constitucional de Pedro Santana Lopes fez lembrar a saga dos primeiros gabinetes pós 25 de Abril de 1974, provocou um cisma do Presidente com o PS e abalou a direita que ficará órfã de um Durão Barroso em viagem para presidente da Comissão Europeia.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários