Romper tabus em Lisboa

Jorge Sampaio foi o primeiro a tentar fazer um acordo com o PCP, com limitações. Foi na Câmara de Lisboa e correu bem.

Foto
Edifício da Câmara de Lisboa Nuno Ferreira Santos

“Jorge Sampaio é prudente, pacato, calculador, mas tem rompantes em que se atira para a frente, foi assim que se candidatou à Câmara de Lisboa e a Presidente da República”, analisa José Manuel dos Santos, seu ex-assessor em Belém. Foi de rompante, pela falta de candidato do partido, que Sampaio, então secretário-geral do PS, apostou no tudo ou nada na capital. Para ganhar, surpreendeu ainda mais com uma estratégia de ruptura da política socialista nos Paços do Concelho do que com a opção de ir a jogo. Foi o primeiro a tentar a coligação com o PCP. E teve êxito.

Sugerir correcção
Comentar