Fernando Medina entrou em modo “animal feroz”

Medina está crescido porque precisa mesmo de crescer, aos olhos dos portugueses e dos socialistas. O entusiasmo com que se atirou ao pescoço tenro de Carlos Moedas é o seu aquecimento para, num futuro próximo, se atirar o pescoço duro de Pedro Nuno Santos.

Fernando Medina está crescido — e, como acontece com todos os crescidos, começou a engrossar a voz. Esse foi o aspecto mais relevante do debate com Carlos Moedas, na terça-feira. Esqueçam as questões substanciais, porque nada de radicalmente distinto opõe Moedas a Medina. A dupla M&M tanto podia estar na esquerda do PSD como na direita do PS, e se eles fossem saltando entre a presidência e a vice-presidência da câmara de Lisboa ninguém daria pela diferença.