Trabalhadores do fisco vêem “relaxamento” no combate à economia paralela, Governo rejeita

Sindicato diz que há trabalhadores desviados para o atendimento aos contribuintes e reclama uma maior presença da AT no terreno. Governo rejeita ter diminuído a prioridade do combate à evasão fiscal.

Foto
Na equipa de João Leão, a AT está na alçada do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes (à esquerda) Daniel Rocha

O Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI), ao qual pertence a maioria dos funcionários da administração fiscal, acusa o Governo de “relaxamento” no combate à fraude, ao desviar trabalhadores da inspecção tributária para reforçar os atendimentos ao público através do Portal das Finanças e da linha telefónica. O executivo contesta.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários