Mau tempo provoca inundações e rasto de destruição em várias províncias de Espanha

A zona de Alcanar, na Catalunha, foi uma das mais afectadas. Para esta quinta-feira, 14 comunidades autónomas estão sob aviso amarelo e laranja.

O temporal arrasta carros para as rochas junto ao mar em Alcanar, Catalunha
Fotogaleria
O temporal arrasta carros para as rochas junto ao mar em Alcanar, Catalunha Quique Garcia/EPA
Chuvas torrenciais provocam estragos em Vinaros, na região espanhola de Valencia
Fotogaleria
Chuvas torrenciais provocam estragos em Vinaroz, na região espanhola de Valencia Quique Garcia/EPA
Em Alcanar, depois da chuva ficou a lama e o rasto de destruição
Fotogaleria
Em Alcanar, depois da chuva ficou a lama e o rasto de destruição Quique Garcia/EPA

Várias províncias espanholas têm sido afectadas desde quarta-feira pelo mau tempo, chuvas fortes e relâmpagos, causando inundações, cortes de electricidade em vários locais, sobretudo nas províncias de Tarragona, Castellón e Toledo. A região de Alcanar, na província de Tarragona, Catalunha, foi especialmente afectada pelo mau tempo.

Desde quarta-feira que chuvas fortes começaram a cair em diversas zonas de Espanha, como Navarra, La Mancha e Madrid – onde a circulação do metropolitano teve de ser suspensa em alguns túneis. Houve estradas inundadas, residências com estragos, estabelecimentos e zonas agrícolas afectados, com registos de cortes de electricidade e suspensão dos serviços de transportes em várias regiões.

Na ilha de Maiorca, também atingida pelo mau tempo, duas turistas alemãs morreram na madrugada de quinta-feira quando nadavam na forte ondulação.

Em Alcanar, o impacto foi significativo: as inundações ocorreram tão depressa que as ruas se transformaram a breve trecho em rios que levavam tudo o que estivesse no caminho. Vários carros foram arrastados pelas águas e cerca de uma dezena foi empurrada para a zona de rebentação nas rochas. Habitações e estabelecimentos ficaram inundados de água, lama e detritos.

Ficaram desalojadas 77 pessoas depois de ter chovido em três horas mais de 250 litro por metro quadrado, mais de metade da precipitação de um ano – 490 litros metros por metro quadrado.

As equipas de regaste e salvamento socorreram dezenas de pessoas que ficaram presas em veículos, nas suas residências e em parques de campismo da área, disseram as autoridades. Os residentes consideram ter sido milagre que ninguém tenha morrido.

“Tivemos de ir para o andar de cima no nosso apartamento e deixar tudo nas mãos de Deus”, disse Rosa María Sancho, proprietária de um restaurante junto à costa, citada pela Associated Press.

Para “restabelecer o quanto antes” a normalidade, o governo catalão disse estar a ponderar declarar a área como zona de catástrofe, o que implicará enviar recursos adicionais para responder aos prejuízos causados.

Ainda assim, o mau tempo não deve dar tréguas para já e espera-se que persista pelo menos até ao fim-de-semana. Há 14 comunidades autónomas que estão sob aviso amarelo ou laranja.

Segundo serviço meteorológico nacional espanhol, o país tem assistido a um aumento de chuvas torrenciais e a secas relacionadas com as alterações climáticas. “A Espanha tem tido, sobretudo em pontos do Mediterrâneo, períodos de chuvas torrenciais mais intensos e períodos de secas mais longos interrompidos por estas chuvas intensas”, disse o porta-voz do serviço meteorológico espanhol, Rubén del Campo, citado pela agência.