Sondagem em Lisboa: Medina quase duplica intenção de voto em Moedas

Quatro anos depois, o actual presidente da Câmara está à beira de reconquistar a maioria absoluta da capital que teve quando recebeu o poder das mãos de António Costa e deixa adversário de direita a 24 pontos de distância.

Foto
Medina prepara-se para reconquistar maioria absoluta em Lisboa LUSA/ANTÓNIO PEDRO SANTOS

Fernando Medina quase duplica as intenções de voto de Carlos Moedas na Câmara Municipal de Lisboa, de acordo com uma sondagem da Aximage divulgada esta segunda-feira no Diário de Notícias, Jornal de Notícias e na rádio TSF. O actual presidente alcança 51% contra 27% do adversário da coligação de direita, que ficaria cinco pontos abaixo dos votos somados pelo PSD e CDS em 2017.

A quatro semanas das eleições autárquicas, numa amostra de 792 inquiridos, este estudo de opinião coloca João Ferreira (PCP) em terceiro lugar com 9%, a candidata do BE Beatriz Gomes Dias alcança 4%, enquanto os candidatos do Chega, Nuno Graciano, e da Iniciativa liberal, Bruno Horta Soares, se igualam nos 2%. Os restantes cinco candidatos têm intenções de voto abaixo de 1%.  

Com esta votação, o PS recupera a maioria absoluta perdida há quatro anos, quando Fernando Medina foi o cabeça de lista e perdeu nove pontos percentuais face às eleições ganhas por António Costa em 2013. Agora recupera-os e iguala o resultado então obtido pelo actual líder socialista, somando pontos dentro do partido para a sucessão, caso tenha esse objectivo. 

Ao contrário, Carlos Moedas sofre uma dura derrota, não só porque subtrai à direita votos que ela teve, em listas separadas, há quatro anos, mas porque desta forma perde oportunidade de se posicionar na pole position para a corrida à liderança do PSD do próximo ano, se assim o desejasse.

Ainda assim, a sondagem revela um número de indecisos que pode baralhar as contas: 28% dos inquiridos disseram que ainda não tinham decidido a sua intenção de voto. Mas há uma forte dinâmica de vitória: quando se pergunta quem será o vencedor das eleições, o PS é apontado por 66% contra 11% que indicam que será a coligação PSD/CDS/PPM/MPT.

Para mais, Fernando Medina é visto como melhor presidente de câmara (39% contra 20%) e recolhe as impressões mais positivas que Carlos Moedas noutros aspectos como honestidade (19% contra 10%), competência (40% contra 22%), solidariedade (24% contra 8%) e influência (63% contra 10%). Acresce que 48% dos inquiridos estão satisfeitos com a situação do município e 54% até consideram que a cidade está melhor do que há cinco anos.

No campeonato dos partidos mais pequenos, João Ferreira segura o terceiro lugar para a CDU, mantendo praticamente a mesma votação (9%), mas já a deputada Beatriz Gomes Dias perde três pontos abaixo do que Ricardo Robles conseguiu há quatro anos, pondo em risco o lugar de vereador do Bloco de Esquerda, ocupado por Manuel Grilo. Os restantes candidatos ficam longe de chegar à Praça do Município.

O trabalho de campo desta sondagem decorreu entre 14 e 21 de Agosto de 2021 e tem uma “margem de erro” a 95% de 3,48%.