CIP sobre discurso de Costa: “O barco está a ir ao fundo e a banda continua a tocar”

António Saraiva acusa António Costa de andar mais preocupado com o “conforto” parlamentar do que com o crescimento económico. “Houve uma completa ausência da necessidade urgente do aumento geral dos salários”, reage Isabel Camarinha, da CGTP. Carlos Silva, da UGT, marca caderno reinvindicativo para 16 de Setembro

Foto
LUSA/MÁRIO CRUZ

“O primeiro-ministro continua, nestes discursos enquanto secretário-geral do PS, num namoro a que está obrigado com os partidos de esquerda parlamentar, e invariavelmente só olha para um lado do problema, que é para o lado dos parceiros com quem quer ter um conforto no orçamento. Não olha para a realidade do país, para o outro lado do problema e que são as empresas e os factores de competitividade que o país tem de encontrar”.

Sugerir correcção
Ler 15 comentários