Osga apanhou boleia nos navios negreiros para invadir o planeta

A tragédia do tráfico de escravos pelo Atlântico criou condições para que uma espécie de osga invadisse os trópicos, partindo de África. Esta é uma outra história da globalização que a genética revela.

Foto
A osga Hemidactylus mabouia é comum nas casas de zonas tropicais em África e na América Luís Ceríaco

Pequena, a osga Hemidactylus mabouia restringia-se, em tempos idos, apenas à grande bacia do rio Zambeze, em África. Não seria, no entanto, o facto de os seus sete centímetros de comprimento caberem perfeitamente na palma da nossa mão que a iria impedir de alargar os seus domínios muito para lá do continente africano, atravessar o Atlântico e estabelecer-se em grande parte das Américas. Sabe-se agora com mais certezas que os navios que transportavam escravos lhe permitiram cruzar o oceano, pelo que a sua dispersão pelo planeta está intimamente ligada ao tráfico transatlântico de seres humanos a partir do século XV.