EUA e aliados alertam para ameaça “elevada” de ataque terrorista no aeroporto de Cabul

Na noite de quarta-feira quatro países emitiram avisos semelhantes sobre a ameaça de ataque terrorista, pedindo às pessoas que saíssem das imediações do aeroporto e procurassem um local seguro.

Foto
Segundo a Reuters, apesar dos avisos, na manhã de quinta-feira grandes multidões continuaram a aguardar juntos às entradas do aeroporto TWITTER/DAVID_MARTINON/Reuters

Os EUA, o Reino Unido, a Austrália e a Nova Zelândia alertaram para uma “elevada ameaça de ataque terrorista” nas imediações do aeroporto de Cabul, onde milhares de pessoas se encontram à espera para sair do país antes da retirada das tropas estrangeiras a 31 de Agosto. Os quatro países pediram às pessoas que não tentem mais viajar até ao aeroporto e para procurarem um local seguro.

Quatro avisos muito semelhantes foram emitidos na noite de quarta-feira para apelar aos cidadãos que estão junto ao aeroporto que deixem o local e procurem uma área segura. Isto significa que muitas pessoas que não têm outro meio para escapar do país, já não devem conseguir fazê-lo.

A embaixada dos EUA em Cabul aconselhou os cidadãos norte-americanos que se encontrem nas entradas do terminal internacional a “deslocarem-se imediatamente” do local devido a “ameaças de segurança fora do aeroporto”, informa a CNN. O Departamento do Estado dos EUA pediu às pessoas que estivessem sobretudo junto às “entradas Leste e Norte para saírem imediatamente”.

Na mesma linha, o Ministério dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido actualizou os avisos relativos às viagens e sinalizou que a situação de segurança no Afeganistão é “volátil” e “existe uma ameaça constante e elevada de ataque terrorista”.

O Governo britânico pediu aos seus cidadãos para não viajarem “para o aeroporto internacional Hamid Karzai de Cabul” e para se deslocarem para uma área segura e “aguardarem por informações”. O ministério acrescentou se as pessoas puderem “sair do Afeganistão por outros meios”, devem fazê-lo “imediatamente”.

Da Austrália e Nova Zelândia os avisos foram semelhantes. Wellington acrescentou que “a janela para retirar as pessoas do Afeganistão está a fechar-se rapidamente, e não podemos ajudar quem procura sair” do país. E nesta quinta-feira as autoridades neozelandesas avisaram não estar a aceitar mais pedidos para o realojamento de cidadãos afegãos.

Um diplomata da NATO no aeroporto e um responsável taliban afirmam que a ameaça vinha do Daesh, refere a Reuters. Um responsável de defesa norte-americano também disse à CNN que as autoridades estavam em vigilância devido a “um fluxo de ameaça muito específico” relativo ao um grupo afiliado do Daesh, conhecido como o Estado Islâmico de Khorasan – e rival dos taliban –, que Washington acredita querer semear o caos fora do aeroporto.

Mas, apesar dos avisos, na manhã de quinta-feira grandes multidões continuaram a aguardar juntos às entradas do aeroporto, disse à Reuters um diplomata que estava no terminal. E enquanto isso as tropas estrangeiras trabalham em contra-relógio e num ambiente cada mais “hostil” para retirar as pessoas do país. Desde 14 de Agosto já foram retiradas mais de 88 mil pessoas.