Abel Chivukuvuku: “Portugal pode ser o advogado dos angolanos e não do Governo do MPLA”

O político da oposição angolana diz que os partidos políticos portugueses, com excepção do Bloco de Esquerda, foram “coniventes” em aceitar que Portugal se transformasse “na lavandaria” da “roubalheira” em Angola. Chegou a altura de Portugal usar a sua voz na Europa para “exigir que Angola tenha eleições justas”.

Foto
Nuno Ferreira Santos

Em anteriores actos eleitorais a oposição em Angola denunciou a existência de fraude. Tem receio de que em 2022 se repita?