Gravity Porto: conforto ao quadrado e irreverência ao cubo em pleno centro da cidade

Que sapatilhas Sanjo são aquelas coladas ao tecto? Proveniente do universo da chic&basic de Barcelona, chega ao Porto o Gravity, um hotel que se apresenta como irreverente e que reúne o melhor de dois mundos: o ambiente descontraído dos hostels une-se ao conforto premium de um quatro estrelas.

relaxar,alojamento,hoteis,fugas,porto,
Fotogaleria
Miguel Marques Ribeiro
fugas,
Fotogaleria
A "piscina dobrada" do hotel Gravity, no Porto.,A "piscina dobrada" do hotel Gravity, no Porto. Miguel Marques Ribeiro,Miguel Marques Ribeiro
fugas,
Fotogaleria
Miguel Marques Ribeiro
relaxar,alojamento,hoteis,fugas,porto,
Fotogaleria
Miguel Marques Ribeiro
relaxar,alojamento,hoteis,fugas,porto,
Fotogaleria
Miguel Marques Ribeiro
relaxar,alojamento,hoteis,fugas,porto,
Fotogaleria
Miguel Marques Ribeiro
fugas,
Fotogaleria
Miguel Marques Ribeiro

Inaugurado em Julho, o Gravity Porto apresenta-se finalmente na sua versão completa com a abertura, há algumas semanas, do restaurante Isabella's. O mote do hotel, que é o primeiro da chic&basic a ser construído fora de Barcelona, é o conceito de gravidade e o director Jorge Oliveira promete “quebrar algumas regras”, mas esteja descansado, não está previsto – para já, pelo menos – pôr os clientes a levitar como se estivessem no espaço.

Na entrada, as diversas áreas – bar, restaurante, recepção –, formam um open space. Não ter fronteiras definidas é, referem, uma estratégia para estimular a interacção entre os clientes e uma forma do quatro estrelas criar uma experiência de convivialidade o mais descontraída possível.

dr
dr
dr
dr
dr
Fotogaleria
dr

No átrio interior existe uma piscina seca parcialmente encostada na parede. A rodeá-la estão cerca de vinte lugares sentados que poderão ser ocupados para tomar um brunch ou assistir a concertos. A própria dry pool servirá de palco onde os artistas serão acolhidos. Um conceito irreverente com o qual o hotel se pretende “abrir à cidade”, garante o director à Fugas.

Surpreender o cliente

Nos diversos recantos do hotel, a decoração alusiva à gravidade – ou ausência desta – está sempre presente: em fórmulas escritas na parede, plantas coladas no tecto ou letreiros que parecem sugados por forças cósmicas. Ao entrar no quarto, o cliente depara-se também com algo insólito: um par de sapatilhas Sanjo com as solas coladas no tecto. “É giro brincar com as pessoas”, admite o director Jorge Oliveira. “Queremos que o Gravity seja dinâmico e jovem. By the book há outros hóteis, nós queremos ser diferentes”. Neste caso, a parceria com a famosa marca de calçado nacional permite também valorizar o que é português aos olhos dos turistas estrangeiros que acorrem à cidade.

Foto

Apesar deste espírito friendly e “totalmente descontraído”, o conforto não é descurado, em linha com as restantes seis unidades da cadeia chic&basic existentes em Barcelona, assegura Jorge Oliveira. Nas acomodações “não quisemos poupar em nada que estivesse relacionado com a qualidade do serviço”, garante ainda. Todos os quartos estão equipados com Smart Tv, cofre, mini-bar, máquina de café expresso, secador e ligação wifi. Os lençóis e atoalhados são fornecidos pela Le Jaquard Français. As duas suítes deluxe viradas para poente têm áreas para arrumos, cama espaçosa e uma zona para descontrair ou trabalhar. Da varanda, pode-se assistir ao pôr-do-sol com vista para a cidade. Do lado oposto, na face virada para a Rua José Falcão, há também duas suítes disponíveis, com amplos terraços com vista panorâmica virada para a baixa portuense e a possibilidade de apanhar banhos de sol ao longo do dia.

Cozinha italiana e ibérica do Isabella's

No Restaurante Isabella's, uma grande mesa comum ocupa uma boa parte do espaço reservado para os comensais. Há também mesas separadas para casais ou pequenos grupos. O restaurante vai estar aberto a todos e uma enorme vidraça permite a quem passa na rua, observar o interior.

No menu predomina a cozinha italiana com um toque ibérico: presuntos, azeite, queijos variados, frescos da horta e tártaros requintados, polvilhados de alecrim e outras especiarias. Para além das entradas, carnes, peixes e sobremesas, a carta inclui ainda secções específicas de tapas, pastas e pizzas – estas últimas, garantem, servidas com massa do dia preparada no restaurante.

Pode começar com uma Burrata muito cremosa, com rúcula e tomate semi-seco ou pelos Croquetes de Gorgonzola – com compota caseira de framboesa – e de Presunto Ibérico – este último acompanhado de molho picante. Se preferir sabores fortes, vale a pena a aposta no Mini bife tártaro com foie-gras.

As loiças são pensadas ao pormenor: desde plaquinhas a imitar ardósia, a pratinhos desenhados ao estilo tradicional. O ambiente é tranquilo e intimista.

Para prato principal, uma das opções é a Tagliata de lombo com alecrim e parmesão. Um ramo de alecrim é flambeado sobre uma redução de azeite e vinagre balsâmico e o bife servido com lascas de queijo parmesão, batata frita palha e rúcula. A mistura agridoce confere-lhe um toque saboroso. Por fim, para a sobremesa, entre as várias opções, há um tiramisu caseiro, com sabores intensos a café forte e folha de hortelã acabada de colher.

Fotogaleria

A carta de vinhos está ainda a ser apurada, constando para já de uma dúzia de marcas de verde, branco, rosé e tinto, com predominância desta última tipologia. Se quiser ser comedido no consumo pode pedir o vinho a copo. 

O pequeno-almoço é servido na mesma área, numa mesa larga pejada de carnes frias, pães variados, queijos curados e bolo fatiado, para além dos tradicionais croissants, frutas, iogurtes e cereais. O sumo de laranja é espremido na hora. Ovos e cafés podem ser preparados a gosto na cozinha.

Localização walking-distance

Seja depois do pequeno-almoço ou do jantar, quando quiser dar um passeio pela cidade o Gravity Porto garante, de facto,, uma excelente localização. A Rua das Oliveiras fica apenas a alguns minutos a pé de alguns ex-líbris da cidade – como a Torre dos Clérigos ou a Avenida dos Aliados. Ali bem próximo ficam ainda as Galerias de Paris, o quarteirão dos bares e discotecas. “A localização é magnífica”, enfatiza o director Jorge Oliveira. “Este sítio é pitoresco, com uma movida brutal”. 

Para já, o projecto ainda está condicionado pelas restrições sanitárias da pandemia e quem chega ao alojamento é sobretudo um cliente mais velho, já vacinado. No entanto, o “feedback está a ser muito positivo”, assegura Jorge Oliveira e a ideia é futuramente aproveitar a proximidade com a zona das artes (Teatro Carlos Alberto e Rua Miguel Bombarda) e integrar o Gravity Porto na zona artística. Há ainda planos mais vanguadisstas, incluindo utilizar os quartos do hotel como espaços de arte pop up, com exposições e intervenções artísticas. De convencional, o Gravity Porto só tem mesmo o conforto, a limpeza e simpatia da equipa.