Questionário de Proust. Pedro Marques: “O meu maior medo é a irrelevância”

A figura histórica com que o eurodeputado do PS mais se identifica é Roosevelt. O que o mais irrita nos outros é a “sonsice”.

Foto
Nuno Ferreira Santos

Qual a sua ideia de felicidade perfeita?
Um final de tarde na praia com os meus filhos.

Qual é o seu maior medo?
A irrelevância.

Na sua personalidade, que característica mais o irrita?
Às vezes, irrita-me levar-me demasiado a sério.

E qual o traço de personalidade que mais o irrita nos outros?
A sonsice.

Que pessoa viva mais admira?
Barack Obama.

Qual a sua maior extravagância?
Achar-me, às vezes, coleccionador de Vinho do Porto.

Qual o seu estado de espírito neste momento?
Depois de umas semanas de quarentena, de alívio.

Qual a virtude que pensa estar sobrevalorizada?
As virtudes em geral.

Em que ocasiões mente?
Não minto.

O que menos gosta na sua aparência física?
O formato do meu rosto.

Entre as pessoas vivas, qual a que mais despreza?
Tive uma relação particularmente intensa com Donald Trump.

Qual a qualidade que mais admira num homem?
A inteligência.

E numa mulher?
A inteligência.

Diga uma palavra - ou frase - que usa com muita frequência
Viajar na maionese.

O quê ou quem é o maior amor da sua vida?
A minha mulher.

Aonde e quando se sente mais feliz?
Quando os meus filhos se abraçam, sinto-me nas nuvens.

Que talento não tem e gostaria de ter?
Ser um dos primeiros 500 do ranking ATP.

Se pudesse mudar alguma coisa em si o que é que seria?
Seria muito mais bem-disposto.

O que considera ter sido a sua maior realização?
Ser pai.

Se houvesse vida depois da morte, quem ou o quê gostaria de ser?
Um extraterrestre.

Onde prefere morar?
Agora moro em Alcochete e em Bruxelas. Prefiro Alcochete, sem dúvidas.

Qual o seu maior tesouro?
Pelas respostas anteriores, fica óbvio, os meus três filhos.

O que considera ser o cúmulo da miséria?
A indiferença perante a miséria.

Qual a sua ocupação favorita?
Jogar um ténis ou ler um bom livro.

A sua característica mais marcante?
A determinação.

O que mais valoriza nos amigos?
O carácter e a lealdade.

Quem são os seus escritores favoritos?
Saramago, Herman Hesse, e na História, que leio mais, Tony Judt.

Quem é o seu herói de ficção?
Astérix.

Com que figura histórica mais se identifica?
Franklin D. Roosevelt.

Quem são os seus heróis na vida real?
O Éder! A sério, os que dedicam a vida ao combate a todo o tipo de desigualdades.

Quais os nomes próprios de que mais gosta?
Alice, Margarida e Dinis.

Qual o seu maior arrependimento?
Os momentos em que não vivi.

Como gostaria de morrer?
Sem saber.

Qual o seu lema de vida?
Viver com ética, fazer a diferença.