Paços de Ferreira surpreende Tottenham na Liga Conferência

“Castores” enfrentaram um adversário que surgiu com um “onze” alternativo e venceram por 1-0. Lucas Silva fez o único golo da partida.

Foto
Lucas Silva fez o único golo da partida aos 45 minutos EPA/ESTELA SILVA

É uma das fases mais entusiasmantes do Paços de Ferreira nas competições europeias - nunca havia encontrado um adversário tão poderoso como este Tottenham, 13.º do ranking UEFA - e o sonho continua vivo, depois da vitória desta quinta-feira, por 1-0, na primeira mão do play-off de acesso à fase de grupos da Liga Conferência.

Se Jorge Simão optou por não mudar praticamente o “11” que alinhou na derrota por 3-0 com o Boavista - uma mexida apenas na frente, com a saída de Juan Delgado para a entrada de Hélder Ferreira -, já Nuno Espírito Santo fez uma autêntica “revolução” na equipa titular, em relação aos eleitos para a vitória, por 1-0, diante do Manchester City.

Na conferência de imprensa de antevisão do encontro, o técnico português já tinha, de resto, deixado no ar a possibilidade de haver rotatividade no encontro desta quinta-feira. “É uma competição para toda a gente, sendo uma oportunidade para termos todos os jogadores em competição”, disse.

E assim foi. Nuno Espírito Santo alinhou de início com Gollini, Matt Doherty, Cristián Romero, Carter-Vickers, Ben Davies, Sessegnon, Harry Winks, Lo Celso, Dane Scarlett, Bryan Gil, Nile John, sem nenhum dos titulares no jogo da partida inaugural da Premier League.

Com uma equipa “renovada”, o Tottenham entrou no Estádio Capital do Móvel a controlar o jogo logo de início e a chegar perto da baliza da equipa portuguesa. Bryan Gil cruzou pela esquerda, mas Sessegnon não conseguiu dominar da melhor forma.

Os “spurs” iam tendo mais posse de bola, perante um Paços de Ferreira com dificuldade em sair a jogar. Ainda assim, a formação de Jorge Simão foi deixando avisos e o Tottenham perdeu a capacidade de se aproximar com perigo da baliza de André Ferreira.

Aos 9’, Denilson esteve mesmo na cara do guarda-redes Gollini, mas controlou mal a bola. Pouco depois, Hélder Ferreira ficou em bom posição para rematar, mas a bola acabou interceptada por Sessegnon.

O Tottenham continuava com mais posse de bola, mas era o Paços quem conseguia chegar com mais perigo à baliza dos ingleses. A meio do primeiro tempo “os castores” melhoraram e recuperaram algum controlo do jogo, com os “spurs” a falharem mais passes e a perderem agressividade na disputa da bola.

Aos 33’, Denilson voltou a dar trabalho à defesa de Nuno Espírito Santo e, dois minutos depois, tentou um remate de longe à baliza de Gollini, que estava adiantado.

O Tottenham só voltou a chegar à baliza do Paços de Ferreira aos 43’, mas Eustáquio acabou por cortar o lance. Porém, dois minutos depois, mesmo antes do intervalo, a formação de Jorge Simão conseguiu mesmo, de uma forma natural e justa, chegar ao golo. Recuperação de bola a meio-campo, Nuno Santos faz um passe em profundidade para Lucas Silva que, na cara de Gollini, estabelece o 1-0. 

No regresso para o segundo tempo, Nuno Espírito Santo deixou Nile John no balneário e fez entrar Jack Clarke, com a equipa a mostrar-se um pouco mais incisiva no ataque, primeiro por Sessegnon (em duas ocasiões), depois por Ben Davies.

Os “spurs” tiveram de correr atrás do resultado, tentando agarrar o jogo, mas sem existirem verdadeiras ocasiões para ambos os lados. O Paços de Ferreira evidenciava mais dificuldades em ligar o jogo, conseguindo, no entanto, baixar o ritmo e apostar nas bolas longas para as costas da defesa inglesa.

Aos 84’, Antunes teve uma boa possibilidade de aumentar a vantagem de livre directo, mas o remate acabou por embater na barreira da equipa inglesa e o resultado não sofreu alterações.

O encontro da segunda mão joga-se no dia 26 de Agosto, em Inglaterra, no Tottenham Hotspur Stadium.