Alunos do ensino privado podem continuar a comer alimentos que foram “proibidos” nas escolas públicas

Despacho publicado em Diário da República, que lista os alimentos que deixam de ser vendidos nos bares escolares, apenas abrange o ensino público. Responsável do ensino privado garante que há mecanismos que permitem garantir alimentação saudável das crianças e jovens.

Foto
Despacho dita limitações aos alimentos disponíveis nos bares escolares Adriano Miranda/Publico

Os alunos do ensino privado vão poder continuar a consumir alimentos que estão proibidos nos bares das escolas públicas. O despacho publicado em Diário da República na passada segunda-feira, que contém a lista de alimentos que deixam de poder ser servidos nos bufetes escolares, diz apenas respeito aos “estabelecimentos de educação e de ensino da rede pública do Ministério da Educação"​. Os colégios privados podem, contudo, restringir a lista de alimentos oferecidos pelos bares, mas essa é uma decisão que será tomada instituição a instituição.

Sugerir correcção
Ler 60 comentários