Tecnologia Lidar instalada em Cabo Verde para estudar o clima dos trópicos

Os instrumentos estão na cidade de Mindelo, na ilha de S. Vicente, e fazem parte de uma campanha para validar os dados do satélite Éolo. Contribuirão também para o estudo de nuvens e aerossóis nos trópicos e a formação de furacões.

Foto
Os lasers verdes de dois instrumentos Lidar vistos à noite no Mindelo, Cabo Verde Edson Silva Delgado/Etfilmes/OSCM

A cidade de Mindelo, na ilha de São Vicente, em Cabo Verde, tem agora dois novos habitantes que lá permanecerão, pelo menos, até ao Verão de 2022. São eles o PollyXT e o EVE – dois instrumentos que usam um sistema de laser conhecido por Lidar para ajudar a validar os dados recolhidos pelo satélite Éolo, que anda no espaço desde 2018 a estudar os ventos de todo o mundo. Instalados no Centro Oceanográfico do Mindelo, estes instrumentos fazem parte da Campanha Tropical Conjunta do Éolo (JATAC, na sigla em inglês) e vão também ajudar a melhorar a precisão das previsões meteorológicas nos trópicos.