Nova Zelândia entra em confinamento após detectar um único caso de covid-19

O país aplica uma política de “covid zero”, em que o objectivo é suprimir a doença para manter a vida normal. Mas com um nível de vacinação baixo, esta política torna-se mais obrigatória do que uma escolha.

Foto
A primeira-ministra Jacinda Ardern: “Somos um dos últimos países do mundo a ter a variante Delta na nossa comunidade. Estamos numa posição de poder aprender com a experiência do que se passou noutros locais" Reuters/POOL

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, anunciou que todo país ficaria em confinamento pelo menos durante três dias, depois de ter sido detectado o primeiro caso de covid-19 em seis meses. Demasiado radical? Para os padrões europeus ou dos Estados Unidos, que começaram a aceitar como inevitável algum grau de convivência com o vírus, sim. Mas a Nova Zelândia segue uma política de “zero casos de covid-19”, que implica agir o mais rapidamente possível para conter um surto da doença.