Universidades e politécnicos reticentes a aumentar vagas, apesar da procura elevada

Após primeira semana, número de candidaturas está ao nível dos valores recorde do ano passado e mais de 50% acima do que era habitual antes da pandemia. Ministério do Ensino Superior só toma uma decisão na próxima semana.

Foto
Andre Rodrigues

Os responsáveis das universidades e institutos politécnicos públicos mostram-se cautelosos quanto à possibilidade de um novo aumento extraordinário de vagas para o próximo ano lectivo, de forma a responder ao número elevado de candidatos ao ensino superior. Há limitações infra-estruturais, de pessoal e até legais que tornam essa medida difícil de implementar, defendem. A tutela decidirá apenas no final do concurso de ingresso, que se encontra a meio do prazo de candidaturas. Até agora, a procura está mais de 50% acima ao que era habitual antes da pandemia.