Instagram lança ferramentas para travar torrentes de comentários ofensivos

As novas ferramentas permitem que utilizadores com contas públicas bloqueiem comentários e mensagens privadas de pessoas que não os seguem ou os seguem há pouco tempo.

Foto
As novidades vão ser lançadas a nível global Reuters/Dado Ruivic

O Instagram lançou uma nova funcionalidade que permite aos utilizadores com contas públicas barrarem comentários de pessoas que não os seguem ou que os seguem há pouco tempo. A função, designada de “Limites”, foi criada a pensar nas alturas em que alguém publica algo que se torna viral e atrai comentários de ódio em massa.

A equipa do Instagram dá o exemplo da final do Euro 2020, que levou utilizadores zangados a enviar mensagens de ódio e a publicar comentários racistas nas contas dos jogadores ingleses que falharam penáltis. Com a nova ferramenta da rede social, os alvos do abuso podem bloquear pessoas que não conhecem sem terem de tornar as suas contas privadas. 

“A nossa investigação mostra que muita negatividade face a pessoas públicas vem de pessoas que não as seguem, ou que só as começaram a seguir”, escreve Adam Mosseri, presidente executivo do Instagram, num comunicado sobre as novidades. “Vimos isto com a final do Euro 2020, que resultou num pico significativo — e inaceitável — de racismo contra jogadores”, explica. “[A função] Limites permite que alguém oiça dos seguidores de longa data, enquanto limita o contacto de pessoas que podem estar a vir a apenas para atacar.”

A função de Limites foi lançada em todo o mundo esta quarta-feira e deve chegar a todos os dispositivos nos próximos dias. Vai ficar disponível nas definições da conta. Para chegar até lá, deve-se clicar no ícone no canto superior direito com três barras horizontais sobrepostas (Definições > Limites). 

Mosseri acrescenta que o Instagram vai reforçar as mensagens de alerta apresentadas a utilizadores que tentam publicar comentários “potencialmente ofensivos” que podem ir contra as regras da rede social. A equipa do Instagram acredita que a estratégia funciona: na última semana, 50% das pessoas que receberam um alerta editaram ou apagaram o que estavam a escrever.

Não é certo o que o Instagram entende por “comentário potencialmente ofensivo”. A lista de palavras consideradas é criada em parceria com várias organizações que combatem o bullying e a discriminação online, mas qualquer utilizador pode adicionar palavras específicas ao aceder às definições da conta (Definições > Privacidade > Comentários > Filtro Manual). 

Em Abril, a rede social já tinha lançado uma funcionalidade que arquiva automaticamente mensagens privadas com termos e palavras filtradas.

As novidades do Instagram chegam dias depois de a Apple e a Google também anunciarem novas ferramentas para limitar o abuso enfrentado pelos seus utilizadores. A Apple vai usar tecnologia para procurar imagens de abuso sexual nos iPhones e alertar os pais dos jovens que decidem ver as imagens; a Google vai deixar pais esconder fotografias dos filhos menores no motor de busca.