Netflix sobe preços em Portugal

Dois dos planos de subscrição aumentam um euro e dois euros por mês, respectivamente. Mudança começará a ser reflectida nas facturas nas próximas semanas.

Foto
MIKE BLAKE/reuters

A Netflix, a plataforma de streaming mais popular em Portugal, vai aumentar os preços de dois dos seus modelos de subscrição já a partir desta quinta-feira para utilizadores nacionais. A notícia, avançada pelo jornal Expresso, foi confirmada ao PÚBLICO por um porta-voz da Netflix e os novos valores já estão patentes nas tabelas que integram as contas dos utilizadores portugueses. O aumento é de um euro e dois euros nas modalidades Standard e Premium. O valor da assinatura básica mantém-se.

O preço do plano Standard passa de 10,99 euros para 11,99 euros e o do plano Premium de 13,99 euros para 15,99 euros. Os planos actualmente em vigor em Portugal são então de 7,99 euros pelo serviço Base, 11,99 euros pelo Standard e 15,99 euros pelo Premium (diferentes planos permitem ver os conteúdos Netflix em mais do que um ecrã ao mesmo tempo, número de aparelhos onde se pode fazer downloads e até a disponibilidade de versão HD ou Ultra HD).

Esta mudança nos preços é justificada como sendo um reflexo de “melhorias” no catálogo da Netflix e na qualidade do serviço, segundo um comunicado enviado ao PÚBLICO. “Continuamos a investir em grandes histórias de Portugal e de todo o mundo para proporcionar o melhor entretenimento a todos os nossos espectadores — independentemente da idade, género, etnia, crenças ou estado de espírito”, diz um porta-voz na mesma nota. “As nossas alterações de preços reflectem esta abordagem. Oferecemos uma gama de planos para que as pessoas possam escolher aquele que melhor lhes convém, assegurando que o maior número possível de pessoas possa desfrutar do nosso conteúdo”.

Na prática, este aumento de preços vai começar a fazer-se sentir de forma gradual. Quem já tem conta Netflix receberá uma informação por e-mail e na aplicação do serviço e o aumento de preços fazer-se-á sentir “durante as próximas semanas” - depende dos ciclos de facturação de cada cliente. Já quem assine a Netflix agora lidará com a nova tabela “imediatamente”.

O aumento de preços surge num contexto em que a concorrência directa da Netflix aumentou no mercado internacional e nacional, com o nascimento da Disney+ ou Apple TV+, e com a continuada competição com serviços como o Prime Video, da Amazon. Ao mesmo tempo, e depois de um 2020 de crescimento fulgurante devido ao aumento de assinaturas durante a pandemia e respectivos confinamentos, a Netflix tem vindo a perder ímpeto no seu crescimento — o primeiro semestre foi de quebra em novas subscrições em relação ao ano anterior (já de si atípico) e nos EUA, por exemplo, perdeu mesmo assinantes.

A intenção de aumentar os seus preços já era prevista pelos analistas do mercado, e esta subida portuguesa é precedida pelo acréscimo nos preços no Brasil, por exemplo, em Julho. No ano passado, a factura dos assinantes americanos também aumentou.

A Netflix é a plataforma de streaming líder em todo o mundo, sendo a pioneira no mercado e também a que mais assinantes tem globalmente (209 milhões até Junho de 2021). É também, como muitos outros serviços do género, uma empresa cotada em bolsa e com uma dívida considerável que alimenta o seu investimento de milhares de milhões em produção audiovisual e desenvolvimento tecnológico. Quando os preços aumentaram nos EUA em Outubro de 2020, o preço da acções da Netflix subiu mais de 5% na Bolsa de Nova Iorque. Glória, a primeira série portuguesa (co-produzida pela RTP e com a SP Televisão) para a Netflix, está já na calha e terminou a produção no início do ano.

Segundo dados recentes da Marktest avançados em primeira mão ao PÚBLICO, 3,6 milhões de portugueses vêem televisão em streaming. A Netflix, prestes a cumprir seis anos em Portugal, é a líder no mercado nacional, segundo dados recolhidos ao longo dos anos por várias empresas de estudos de mercado e pelo Observatório Europeu do Audiovisual. Mas como as plataformas de streaming não revelam dados específicos de audiências ou de assinantes em cada país, o seu número exacto não é publicamente conhecido.

Os concorrentes da Netflix em Portugal praticam preços como os 8,99 euros por mês da Disney+ (após um aumento em Fevereiro), os 4,99 euros da HBO Portugal ou os 5,99 euros da Amazon Prime (que inclui serviços que não apenas o Video). A Filmin tem dois preçários, 6,95 euros pelo pacote básico ou 14,99 pelo Plus, por exemplo.