Maria Martins: “Quem quiser fazer ciclismo profissional, é impensável não ir para fora”

Aos 22 anos, a atleta de Santarém vai dar corpo à estreia de Portugal no ciclismo de pista em Tóquio 2020. O que seria um bom resultado? Um lugar no top 8.

Foto
Maria Martins é atleta da equipa inglesa Drops há duas épocas Adriano Miranda

O amor pelas bicicletas vem da infância, de uma altura em que já andava “agarrada às bicicletas”, ou de quando o tio a levava para o parque florestal de Monsanto, em Lisboa, onde fez os seus primeiros trilhos. Longe de imaginar que, um dia, estaria no topo do ciclismo nacional e internacional. Agora, e com apenas 22 anos, Maria Martins — ou “Tata”, como também é conhecida — prepara-se para deixar a sua marca na história da modalidade: vai protagonizar a estreia de Portugal na disciplina de omnium no ciclismo de pista em Tóquio 2020.