Um modo de vida nórdico

Romance que nos remete para um tempo e um lugar dominados por uma avassaladora solidão onde ainda ecoam as sagas e os seus eternos heróis trágicos.

Foto
Os Invisíveis, do norueguês Roy Jacobsen — finalista do Man Booker International Prize Saeculo

Uma das principais características da literatura escandinava, é a presença constante da natureza — obviamente que há inúmeras excepções, mesmo em autores que em vários livros a elevaram quase ao estatuto de personagem, como fez o norueguês Knut Hamsun em Pan ou em Os Frutos da Terra. Nestes romances, a natureza não surge como cenário para as histórias narradas, mas como elemento que interage na acção, bastas vezes dificultando-a. As narrativas ambientam-se numa singular atmosfera de elementos naturais ferozes e opressivos, de uma natureza não subjugada pelo homem (de vento, de neve e gelo, de montanhas difíceis, de fiordes escuros, de um mar vingativo), e que ao mesmo tempo nos remete para a memória lírica do mito — mesmo quando a acção decorre no presente —, para um tempo dominado por uma sombria e avassaladora solidão onde ainda ecoam as sagas e os seus antigos heróis trágicos.

Sugerir correcção
Comentar