Há mais cinco arguidos no caso da morte de Ihor Homenyuk. Serão seguranças

Procuradoria-Geral da República confirma ao PÚBLICO que há cinco arguidos no âmbito de um processo que resulta de certidão extraída da acusação do ano passado mas está em segredo de justiça. Além disso, MP pediu investigação a sete intervenientes, quatro deles seguranças.

Foto
Bruno Sousa foi o inspector que teve a pena mais baixa Daniel Rocha

Depois de três inspectores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) terem sido condenados a 10 de Maio pela morte de Ihor Homenyuk no centro do aeroporto a 12 de Março de 2020, o Ministério Público constituiu recentemente mais cinco arguidos pelo crime de omissão de auxílio àquele cidadão ucraniano. Ao que o PÚBLICO apurou os arguidos serão seguranças da empresa Prestibel e são suspeitos numa investigação que está em segredo de justiça e que decorre do despacho de acusação feito a 30 de Setembro do ano passado contra os três inspectores do SEF.