Agora há uma caixa de vidro sobre São Paulo: as vistas vertiginosas do Sampa Sky

A atracção garante vistas a 360 graus e é inaugurada no domingo. Fica no 42.º andar do Mirante do Vale, o edifício mais alto da cidade.

relaxar,fotogaleria,sao-paulo,fugas,arquitectura,brasil,
Fotogaleria
O Sampa Sky fica no 42º andar do edifício Mirante do Vale, de 171 metros de altura e 51 pisos Reuters/Amanda Perobelli
relaxar,fotogaleria,sao-paulo,fugas,arquitectura,brasil,
Fotogaleria
Reuters/Amanda Perobelli
relaxar,fotogaleria,sao-paulo,fugas,arquitectura,brasil,
Fotogaleria
Reuters/Amanda Perobelli
relaxar,fotogaleria,sao-paulo,fugas,arquitectura,brasil,
Fotogaleria
Reuters/Amanda Perobelli
cultura,sao-paulo,fugas,artes,arquitectura,brasil,
Fotogaleria
Reuters/Amanda Perobelli
cultura,sao-paulo,fugas,artes,arquitectura,brasil,
Fotogaleria
Reuters/Amanda Perobelli
cultura,sao-paulo,fugas,artes,arquitectura,brasil,
Fotogaleria
Reuters/Amanda Perobelli
cultura,sao-paulo,fugas,artes,arquitectura,brasil,
Fotogaleria
Reuters/Amanda Perobelli

Já havia lugares que davam uma vista privilegiada sobre São Paulo: o Farol Santander, o Martinelli, o Sesc Paulista ou o Instituto Moreira Salles. Mas nenhum com vistas tão largas como o Sampa Sky, localizado no edifício que já teve o título de mais alto do Brasil durante 48 anos, permitindo deixar o olhar viajar desde Vale do Anhangabaú até toda a Zona Leste.

No 42º andar do Mirante do Vale, de 171 metros de altura e com 51 pisos, a atracção inaugura domingo, mas já recebeu algumas visitas na quarta-feira, que não se pouparam em elogios.

“Acho bonito, adoro. Era algo que faltava em São Paulo”, disse Sylvia Barreto à Reuters, admitindo que quando entrou na caixa de vidro ia um pouco assustada.

A estrutura é inspirada no SkyDeck de Chicago (no 103.º andar da Willis Tower) e destaca-se por ser construída em vidro, chão incluído. O suficiente para criar um friozinho na barriga – quem sofre de vertigens será melhor ficar-se por olhar em frente ou enfrentar o medo.

Foto

“Morro de medo de alturas”, confessou Deise Remos, citada pela Reuters. “Mas trabalhei contra o medo. Depois do primeiro passo foi incrível, é extraordinário ver a cidade a partir desta altura.”

Foto

Os bilhetes começaram a ser vendidos a 16 de Julho e as entradas para Agosto, Setembro e princípios de Outubro já esgotaram.

Para quem rumar a São Paulo depois disso, o Sampa Sky funcionará de terça à sexta das 11h às 19h, aos sábados das 9h às 19h e aos domingos das 9h às 16h.