“Em Cuba sou um traidor, mas eu já não sou cubano, sou um dos cinco campeões olímpicos portugueses”

Pedro Pablo Pichardo conquistou a medalha de ouro numa final que dominou por completo, e ajudou a fazer destes Jogos Olímpicos os melhores de sempre para Portugal.

Foto

Um certo dia de Abril em 2017, Pedro Pablo Pichardo entrou num carro em Estugarda para uma viagem de 30 horas rumo à Suécia. Naquele momento, Pichardo estava a renunciar ao país onde nascera e onde se tornara um atleta de elite. Já não podia lá voltar. O caminho que não tinha volta conduziu-o a Portugal, que passou a ser o seu país. Sabe o hino, gosta de bacalhau à Brás, tem uma filha que nasceu em Portugal e a sua família mais próxima junto dele em Pinhal Novo. E, nesta quinta-feira, Pedro Pablo Pichardo tornou-se no quinto campeão olímpico português, dominando por completo a final do triplo salto nos Jogos de Tóquio, 13 anos depois de Nelson Évora (que este ano falhou a qualificação) ter sido ouro nesta mesma disciplina em Pequim.