Em Locarno, Salomé Lamas faz o seu inventário dos quartos de hotel

Hotel Royal é a única presença portuguesa a concurso na 74.ª edição do festival suíço, que decorre até ao próximo dia 14. Uma curta-metragem inspirada por Sophie Calle, entre Chantal Akerman e Stanley Kubrick.

salome-lamas,festival-locarno,cinema-portugues,artes,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
DR
salome-lamas,festival-locarno,cinema-portugues,artes,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
DR
salome-lamas,festival-locarno,cinema-portugues,artes,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
, dr,dr
salome-lamas,festival-locarno,cinema-portugues,artes,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
DR
salome-lamas,festival-locarno,cinema-portugues,artes,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
DR

“Tenho esta questão com as curtas-metragens”, diz Salomé Lamas (Lisboa, 1987) ao PÚBLICO. “Ou elas apresentam questões, uma ideia, ou quando se prendem demasiado à narrativa, a uma lógica linear, parece-me que lhes falta sempre qualquer coisa.”