Covid-19 em Portugal: mais 19 mortes e 2076 casos. Internamentos descem

Há ainda 945 pessoas internadas em Portugal, menos 23 do que na véspera, das quais 204 estão nos cuidados intensivos, mais uma.

Portugal registou na segunda-feira 19 mortes devido à covid-19 e 2076 novas infecções pelo novo coronavírus, de acordo com o boletim da Direcção-Geral da Saúde (DGS) divulgado nesta terça-feira. As regiões do Norte e Lisboa e Vale do Tejo acumulam entre si 1719 novos casos, representando 73,2% das infecções reportadas esta terça-feira.

No total, há ainda 945 doentes hospitalizados em Portugal, menos 23 do que no balanço anterior. Destes, 204 estão em unidades de cuidados intensivos (UCI), mais um

Dos 19 óbitos registados, dez foram em Lisboa e Vale do Tejo, cinco na região Norte, dois no Centro, um no Alentejo, e outro no Algarve. Entre as vítimas, dez eram mulheres: uma com idade compreendida entre os 40 e os 49 anos, duas entre os 50 e 59, e sete com 80 ou mais anos. A covid-19 matou ainda, nas últimas 24 horas, nove homens: um entre os 40 e 49 anos, dois entre 60 a 69, um entre 70 a 79, e cinco com 80 ou mais anos.

Nesta terça-feira, registaram-se, também, mais 4368 recuperações, num total de 909.330. Desde o início da pandemia, em Março de 2020, o país soma 974.203 casos confirmados e 17.397 vítimas mortais. Há 47.476 casos activos de infecção, menos 2311 do que no dia anterior, e 72.367 contactos em vigilância pelas autoridades, menos 1804 do que no último balanço.

Norte e Lisboa somam 73,2% dos casos

A região de Lisboa e Vale do Tejo tem a fatia maior das novas infecções, com 799 casos. Ligeiramente atrás está a região Norte com 720 novos casos. Estas duas regiões totalizam 1719 novas infecções — o que representa cerca de 73,2% dos casos registados em Portugal nesta terça-feira. 

Seguem-se o Centro com 274, o Alentejo com 121, e o Algarve com 120. A Região Autónoma dos Açores soma mais 19 casos e na Madeira foram registadas 23 infecções.

Segundo o relatório da DGS, já morreram de covid-19 9130 homens e 8267 mulheres, tendo 11.381 idades acima dos 80 anos, o que corresponde a cerca de 65,4% do total.

A matriz de risco — que marca o compasso do desconfinamento pelo cruzamento da incidência do vírus com o índice da transmissibilidade, o R(t) — é actualizada às segundas, quartas e sextas-feiras.

Os dados da actualização de segunda-feira mostram que, com uma descida dos dois indicadores, o país sai da zona vermelha e entra na laranja. O R(t) desceu para 0,94, tanto a nível nacional como no continente. Já a incidência a 14 dias por cem mil habitantes é de 394,6 casos de covid-19 a nível nacional e 403,1 no continente.