Governo “seguirá as orientações” da DGS sobre vacinação dos 12 anos – e já não fala de mudar regras

Primeiro-ministro chegou a dizer que, se não se justificava vacinar aquelas crianças, também não fazia sentido exigir-lhes teste negativo à covid-19.

Foto
LUSA/ANTÓNIO COTRIM

O gabinete do primeiro-ministro disse nesta segunda-feira ao PÚBLICO que o Governo vai respeitar as orientações da Direcção-geral de Saúde (DGS) quanto ao compasso de espera no acesso generalizado à vacinação contra a covid-19 das crianças entre os 12 e os 15 anos.

Sugerir correcção
Comentar