E tudo levou Pedro Lencart na estreia como profissional

É o novo campeão nacional absoluto de golfe, Daniel Rodrigues vice-campeão

Foto
Pedro Lencart iniciou da melhor a nova fase da sua desportiva, agora como profissional © Filipe Guerra/GolfTattoo/FPG

Pedro Lencart não podia desejar melhor estreia na condição de profissional. O ex-atleta do Clube de Golfe de Miramar (em Vila Nova de Gaia), um dos melhores amadores de sempre do Golfe Nacional, conquistou hoje no Belas Clube de Campo o II Campeonato Nacional Absoluto (este ano patrocinado pela Hyundai), sagrando-se, ao mesmo tempo, campeão nacional de… profissionais. 

O ano passado Lencart tinha sido vice-campeão nacional absoluto (numa edição inaugural ganha por Ricardo Melo Gouveia, ausente este ano), mas vencendo então o seu terceiro título nacional absoluto de amadores (2016, 2018 e 2020). Agora ganha em termos absolutos e de profissionais, neste último caso averbando com isso €3.800, de um total de €18.200 em jogo. 

O Campeonato Nacional Absoluto junta profissionais e amadores, em senhoras e homens, atribuindo em simultâneo os principais títulos nacionais amadores. Este ano foram atribuídos também os títulos máximos profissionais, o que não tinha acontecido em 2020, não tendo deixado por isso de haver prémios para os melhores profissionais.

O ano passado, o Campeonato Nacional PGA, patrocinado pela Solverde, foi, como sempre até aqui, uma prova autónoma, da PGA de Portugal, jogada no Vidago Palace Golf Course e ganha pelos irmãos Tomás e Leonor Bessa. 

Tomás Bessa, que não participou o ano passado no I Campeonato Nacional Absoluto, por estar a competir no Alps Tour, estreou-se este ano no evento e partia entre os favoritos, mas teve de desistir em Belas, no final da primeira volta, com dores fortes e espasmos na lombar direita. 

Numa semana de muito vento, a inflacionar os resultados, Lencart liderava no final da primeira volta em Belas com o resultado de 69, 3 abaixo do Par 72, mas um 75 (+3) na segunda relegou-o para o 5.º lugar empatado com Hugo Santos e Miguel Gaspar, passando o amador Daniel Rodrigues (70-67), de Miramar, a comandar na tabela geral. 

As duas últimas voltas foram assim de recuperação para Lencart. E aí, ele cresceu à altura. Na terceira, “ganhou” quatro pancadas a Dani, marcando 68 contra as 72 deste. Subia então para o segundo lugar, com 3 shots de desvantagem para o primeiro. Este sábado marcou 69, o que, face ao 74 do rival, lhe deu o título com um total de 281 (-7) e com 2 à melhor sobre Dani (283). Ou seja, fechou com os melhores resultados do field na penúltima e última voltas. João Ramos também assinalou 69 no encerramento. 

Dani não saiu de mãos a abanar: venceu pela segunda vez o Campeonato Nacional Amador Absoluto (a primeira tinha sido em 2019). 

Tomás Silva, campeão nacional de profissionais em 2018 e 2019, foi terceiro classificado e o único jogador que não perdeu para o par em nenhuma volta: scores de 70-72-71-72, para total 285 (-3). 

Miguel Gaspar completou o lote de jogadores que bateu o par no cômputo dos 72 buracos regulamentares: foi 4.º classificado com 286 (-2), voltas de 72-72-69-73. 

Pedro Almeida, por sua vez, completou o lote de participantes que não perderam para o par no torneio, terminado em 5.º com 288 (74-68-71-75), precisamente, ao nível do Par. 

Pedro Sousa Machado, do Oporto Golf Club, foi o segundo melhor amador na tabela, empatado em 8.º com Tiago Cruz, com 294 (+6), o que significa que é o novo vice-campeão nacional. 

Tomás Melo Gouveia foi 6.º, com 289 (+1) e Hugo Santos 7.º com 293 (+5). 

A prova masculina contou com 105 concorrentes, tendo sido feito um cut aos 54 buracos para cerca de metade.

Veja mais em www.golftattoo.com