Vai deixar de haver só uma Internet? “Estamos a assistir à construção de novos muros de Berlim”

O mundo precisa de uma nova Convenção de Genebra — desta vez, sobre ciberarmas. É urgente definir limites para evitar a fragmentação da Internet e a criação de “novas versões do muro de Berlim” no ciberespaço. A tese é de David E. Sanger, correspondente veterano no New York Times na área de segurança nacional, em conversa com o PÚBLICO a propósito do livro A Arma Perfeita.

Foto
O Governo de Vladimir Putin justificou a criação de uma Internet interna com a necessidade de garantir a segurança do país em caso de ciberataque Reuters/DENIS BALIBOUSE

O acesso à Internet como a conhecemos — livre e global — pode estar a chegar ao fim. O aumento da ciberespionagem, dos ciberataques e a falta de transparência dos governos sobre a tecnologia que desenvolvem está a levar à criação de “novas versões do muro de Berlim”, desta vez, no ciberespaço, como já se vê na China e na Rússia. Foi este o cenário traçado por David E. Sanger, correspondente veterano no New York Times na área de cibersegurança e política nacional, durante uma conversa com o PÚBLICO a propósito do seu livro Arma Perfeita - Guerra, Sabotagem e Medo na Era da Ciberguerra, editado em Portugal pela Casa das Letras no final de Julho.