Em ano de pandemia, IRC da zona franca foi 70% do total arrecadado na Madeira

Receita fiscal foi de 108 milhões de euros, num ano em que a economia regional, muito assente no turismo, praticamente paralisou. O peso do CINM quase duplicou.

Foto
LUSA/HOMEM DE GOUVEIA

Em ano de pandemia, com o grande motor económico regional, o turismo, praticamente congelado, as receitas fiscais das empresas sediadas no Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM) representaram 70% do IRC gerado na região autónoma.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários