Ir além da politiquice: o que descobriu a comissão de inquérito?

Saímos desta comissão com nova informação. Percebemos que reformas importa fazer. Fazer deste inquérito arma de arremesso na gincana partidária, como alguns pretenderam (e conseguiram), é prestar um péssimo serviço aos portugueses.

A Comissão de Inquérito ao Novo Banco terminou com estrondo. Mais interessados em fazer oposição do que em retratar os factos, o PSD e Bloco com parceiros em geometria variável, consoante a conveniência, aprovaram conclusões que nunca foram sequer mencionadas, retiraram citações de depoentes que eram inconvenientes às suas narrativas e empolaram um envolvimento do Governo na venda de 2017, desmentida consistentemente pela equipa do Banco de Portugal que liderou esse processo. O cúmulo foi quando, perante a mesma Comissão Europeia, os partidos votaram que o Governo de Passos Coelho tinha recebido imposições mas o de António Costa foi “incapaz”. A intriga da oposição não deve, porém, distrair-nos das importantes descobertas desta Comissão.