O Ocidente não pode falhar aos corajosos jornalistas da Bielorrússia

Sempre houve riscos em trabalhar como jornalista na Bielorrússia, mas nunca tanto como agora. A falta de atenção à erosão do sector dos meios de comunicação independentes na Bielorrússia é perigosa.

As conversações de alto nível da líder da oposição bielorrussa Sviatlana Tsikhanouskaya na Casa Branca a 19 de Julho coincidiram com mais uma onda de repressão brutal sobre a sociedade civil no seu país de origem, onde os meios de comunicação social independentes já quase foram extintos. O Ocidente deve agora dar prioridade máxima à liberdade dos media nas negociações com as autoridades bielorrussas em troca do levantamento das sanções. O retomar da actividade dos meios de comunicação independentes deve ser um pré-requisito, pelo menos ao mesmo nível da libertação dos presos políticos.