Levantado alerta de tsunami após sismo de magnitude 8,2 ao largo do Alasca

O alerta abrangia o Sul e a península do Alasca, que faz parte do chamado Anel de Fogo do Pacífico, zona de grande actividade sísmica e vulcânica. No Alasca, “podem surgir pequenos danos em alguns locais”.

Foto
O sismo ocorreu a 100 quilómetros a sudeste da localidade de Perryville, no Alasca HANDOUT/Reuters

Um sismo de magnitude 8,2 foi registado ao largo da península do Alasca às 22.15 horas locais (7.15 horas em Portugal continental), avançou o Instituto de Geofísica dos Estados Unidos (USGS). As autoridades norte-americanas emitiram um alerta de tsunami, entretanto levantado no Alasca e no resto do Pacífico, que também estava em alerta.

O sismo ocorreu a cerca de 100 quilómetros a Sudeste da localidade de Perryville, acrescentou o USGS. O instituto adiantou ainda que o epicentro do terramoto foi localizado a cerca de 35 quilómetros de profundidade e já foram registadas várias réplicas na zona, duas delas de magnitudes de 6,1 e 5,9, segundo a USGS.

O alerta de tsunami abrangia o Sul e a península do Alasca, que faz parte do chamado Anel de Fogo do Pacífico, zona de grande actividade sísmica e vulcânica entre o golfo do Alasca e a península russa de Kamchatka.

No Alasca foram apenas registadas pequenas ondas de tsunami, ligeiramente superiores ao nível da maré. Também não houve relatos imediatos de ferimentos ou danos causados.

Foto
Mapa do Instituto de Geofísica dos Estados Unidos (USGS)

“Podem surgir alguns pequenos danos em alguns locais (no Alasca), mas um tsunami significativo e danos consideráveis causados por isso não estão previstos”, disse à Reuters Dave Snider, coordenador dos alertas de tsunami do Centro Nacional de Alerta de Tsunami dos EUA.

Também tinha sido emitido um aviso de vigilância de tsunami para o Hawai e o território de Guam pelo Centro Nacional de Alerta de Tsunami do Alasca, devido à possibilidade serem afectados pelo sismo. Acabou por ser retirado, juntamente com o alerta para as zonas da costa do Pacífico dos EUA e Canadá.

Do outro lado do oceano, as autoridades japonesas e da Nova Zelândia, áreas que poderiam ser ameaçadas, também levantaram o alerta.

Em 27 de Março de 1964, o Alasca fora atingido um sismo de magnitude 9,2 abalou a região de Anchorage. Prolongou-se por vários minutos e desencadeou uma onda destruidora ao longo de toda a costa ocidental norte-americana, causando mais de 250 vítimas.